Archive | Personalidade de JIZ RSS for this section

Personalidade de JIZ

No último domingo, dia 1o de maio,  um importante divulgador e trabalhador espírita brasileiro completaria 131 anos: Eurípedes Barsanulfo.

Esse educador mineiro, nascido a 1 de maio de 1880, realizou um trabalho impressionante na divulgação do espiritismo no triângulo mineiro, além de realizar estudos e trabalhos no campo da mediunidade.

Vemos, nos vídeos abaixo, um documentário narrado por Lima Duarte e que conta um pouco da história desse fabuloso médium brasileiro:

Aproveitem!!

Sites Interessantes

Pessoal,

Na internet temos um material bem interessante sobre o Espiritismo, desde textos espalhados entre diversos sites a portais dedicados única e exclusivamente à divulgação da Doutrina. São leituras bem proveitosas.

Entre as informações dedicadas ao Espiritismo, podemos citar os dados biográficos de alguns dos vultos importantes dentro da nossa história. Dentre eles, temos os precursores, o codificador, os consolidadores, os divulgadores e tantas outras pessoas que não receberam títulos no vocabulário popular, mas que muito contribuíram e contribuem para a divulgação e estudo do Consolador Prometido.

Assim, vamos elencar alguns perfis na Wikipedia e outros sites que podem servir de base para começarmos a aprofundar um pouco o nosso estudo na história do Espiritismo.

Esperamos que aproveitem a leiutra desse material. Bom divertimento!

Personalidade de JIZ

Nome: Atualpa Barbosa Lima

Nascimento: 28 de Outubro de 1892

Falecimento: 28 de Outubro de 1928

Médico clínico e cirurgião, formado no Rio de Janeiro, esse cearense exercia sua profissão de forma competente e humanitária. Trabalhou por alguns anos no interior do seu estado, vindo depois a fixar-se na capital depois.

Jovem e idealista, buscava sempre novas conquistas e procurava fazer sempre o melhor para aqueles que o cercavam. Atuando como jornalista, político e escritor, ele tentava sempre dar um cunho elevado às suas obras. O seu livro “Memórias de um Leproso” (escrito sob o pseudônimo de Anselmo Fraga) rendeu lucros para o Leprosário Antônio Diogo – o que ajudou no tratamento e melhorou a vida dos enfermos que ali se tratavam.

Homem de coração enorme e atitude nobre, espírito trabalhador e dedicado, o patrono de nossa casa não cessava a vontade de ajudar ao próximo e inspirar o ser humano a buscar algo melhor. Que sua bondade e vontade de auxiliar nos guiem em nossas caminhadas e que, na casa de Atualpa, consigamos a paz de espírito que se faz necessária para enfrentar os percalços do quotidiano.

Fonte: Jornal Brasília Espírita nº 137, Novembro/Dezembro de 2005.

(http://www.atualpa.org.br/jornal/be200506.pdf)

Personalidade de JIZ

Nome: Hyppolyte Léon Denizard Rivail

Nascimento: 03/10/1804 em Lyon, França

Desencarne: 31/03/1869 em Paris, França

Célebre educador francês, que estudou na Escola de Pestalozzi, em Yverdon-les-Bains na Suíça. Foi o codificador da Doutrina Espírita, tendo compilado o material psicografado por diversos médiuns e dado uma metodologia científica ao estudo das manifestações espíritas que ocorriam em França durante a década de 1850, principalmente na cidade de Paris.

Professor Rivail nascido em Lyon, criado em Paris e educado na Suíça, foi um renomado estudioso, sendo responsável por livros nas mais diversas áreas – a destacar a sua gramática de francês e um método de álgebra. Era uma pessoa de destaque na sociedade parisiense, devido a seus trabalhos em educação e seu critério irretocável no trabalho com as informações que lhe chegavam.

Kardec, escolhido pela espiritualidade para dar prosseguimento às revelações coordenadas por Jesus, cumpriu a sua missão ao trazer a metodologia científica para analisar os fenômenos que ocorriam na Paris do século XIX. Trouxe ao Espiritismo um caráter cartesiano que mostrou à população daquela época que os fenômenos não se tratavam apenas de manifestações magnéticas, eram exemplos de comunicações inteligentes de pessoas desencarnadas, que desejavam passar mensagens e mostrar às pessoas que a vida continua.

O professor, estudioso e investigador por natureza, foi informado sobre as seções das mesas girantes – como eram chamados os fenômenos de efeitos físicos que se observavam à época – no ano de 1854, mas apenas em 1855 sua curiosidade foi realemte despertada e ele passou a analisar mais a fundo o que se passava nesses ambientes.

Durante dois anos recolheu material para ser analisado e estudado, fez perguntas aos espíritos através dos médiuns, compilou textos e assim, após árduo trabalho, estava pronto, o primeiro livro da codificação espírita: o Livro dos Espíritos. Publicado em 18 de Abril de 1857, ele dava a fundamentação básica da doutrina através de perguntas e respostas, textos introdutórios e conclusivos, mensagens de paz e luz.

Mas o trabalho do professor Rivail não terminou por aí. Seguiram-se mais 6 livros: Livro dos Médiuns, O que é o Espiritismo, O Evangelho Segundo Espiritismo, O Céu e o Inferno, A Gênese e Viagm Espírita. Posteriormente, ao seu desencarne veio o livro Obras Póstumas – uma compilação de outros textos psicografados e manuscritos de Kardec.

Além disso, o trabalho era contínuo com a Revista Espírita, publicada mensalmente, e as atividades da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas – primeiro centro espírita organizado no mundo e que nos traz a base para o trabalho na seara doutrinária.

Casado com Amélie Gabrielle Boudet, que também era educadora de formação, Kardec foi marido carinhoso, presente e dedicado. O casal não teve filhos, todavia a todos tratava como sendo seus pupilos do coração e passava, a cada dia, a mensagem de carinho e amor, tal qual transmitida por Jesus mil e oitocentos anos antes.

Seu desencarne ocorreu em sua própria casa, resultado de um aneurisma de aorta, de forma natural e sem sofrimento, para esse elemento pujante de nosso mundo – não só pela mensagem espírita codificada, mas pelo exemplo dado no trabalho do Cristo e na educação dos pequenos, jovens e adultos.

Personalidade de JIZ

Nome: Nelson Rolihlahla Mandela

Nascimento: 18 de Julho de 1918, em Mvezo, África do Sul

Quem é: ex-Presidente Sul-africano (1994 a 1999), advogado e ex-líder rebelde

 

 

Nelson Mandela, ou simplesmente Mandela, causou a comoção de mais de 80 mil apaixonados pelo futebol ao adentrar o Soccer City no domingo 11, antes da final da Copa do Mundo de Futebol realizada na África do Sul.

O ex-presidente representa, não só para sua nação, mas para o mundo, um ideal que vem se tornando realidade nos últimos anos nesse país ao sul do continente mais pobre do mundo. O sonho de igualdade. Igualdade racial em um lugar onde os brancos discriminavam abertamente os negros por se sentirem superiores e instauravam uma cultura de medo e desrespeito… Mas, graças a Mandela e seus correligionários, isso agora é passado.

Certo se dizer que ainda restam cicatrizes do Apartheid, mas esse homem conseguiu que um país preconceituoso e dividido se unisse sob a égide de um presidente representante da população discriminada. Ele conseguiu iniciar um processo, que ainda está em curso, de queda das barreiras existentes entre negros e brancos, e, dessa forma, pode, futuramente, levar o mais importante evento do esporte mundial para um continente desacreditado.

Esse homem, prêmio Nobel da Paz em 1993, representa, para toda uma nação, a força do seu povo e a busca por melhores condições de vida. Depois de quase três década na prisão, Mandela foi libertado por Frederik Willem de Klerk (presidente sul-africano branco que permaneceu no poder até 1994). Ele foi libertado em 1990 e assumiu a liderança do Congresso Nacional Africano. No ano de 1994, assume como o primeiro presidente negro da história da África do Sul quebrando paradigmas e elevando  o pensamento de igualdade racial a um novo patamar.

Mandela, um homem simples, de atitudes comedidas como representante político, lutou ferrenhamente pela igualdade entre negros e brancos, mostrou que o mundo pode e deve acreditar na África, deu continuidade a um processo de modificação no cenário nacional (iniciado por de Klerk) e se tornou um dos maiores expoentes do continente africano em toda história.

Esse mês homenageamos o homem, que tornou possível a raças diferentes começarem a conviver em paz, num país onde ninguém imaginava que isso fosse possível. No domingo passado, ele foi reverenciado pelos fãs de futebol, mas todo dia muitos lhe prestam homenagens pela firmeza de caráter e pelo amor à causa do combate ao racismo.

Um dia, um homem sonhou que negros e brancos poderiam viver como irmãos. Esse dia ainda não chegou em todos os lugares do mundo, mas, pelo menos, o aniversariante do próximo domingo recebeu um presente sem igual ao ver um estádio africano colorido por brancos, negros e pardos que o aplaudiram e saudaram, num dos momentos mais emocionantes da Copa.

Fica aqui o nosso registro a esse líder, que unificou um povo, e, em seu discurso de posse, proferiu o seguinte texto da escritora americana Marianne Williamson, sobre o que se espera de nós:

“O nosso maior medo não é sermos inadequados. Nosso maior medo é sermos fortes além da medida. É a nossa luz, não a nossa escuridão, que nos assusta. Nós nos perguntamos quem sou eu para ser brilhante, belo, talentoso e notável? Na verdade, quem você é para não ser assim? Você é filho de Deus. Sentir-se pequeno não ajuda o mundo em nada. Não há nada dignificante no ato de se diminuir para que os outros não se sintam mal à sua volta. Nós devemos brilhar, como as crianças fazem. Nascemos para manifestar a glória de Deus presente em nós. Ela não está apenas em alguns, está em todos nós. E, ao deixarmos a nossa própria luz brilhar, inconsientemente damos permissão às outras pessoas para fazer o mesmo. Ao nos livrarmos do nosso próprio medo, a nossa presença naturalmente liberta os outros.”