Espiritismo no dia-a-dia

Kyra Gracie: muito além de apenas uma musa do jiu-jitsu

Gustavo Loio (esporteglb@oglobo.com.br)

RIO – Se fosse vivo, Hélio Gracie, o precursor do jiu-jitsu no Brasil, teria, certamente, muito orgulho da única mulher faixa-preta da família: Kyra. Não ‘apenas’ pelo pentacampeonato mundial, o penta pan-americano, o hexa brasileiro, ou por ela ser considerada a musa dessa modalidade no país. Aos 26 anos, essa carioca, da quarta geração da família Gracie, vai muito além das atribuições acima. E a solidariedade é uma das suas maiores armas.

VÍDEO: Kyra treinando com as crianças

FOTOGALERIA: Veja mais fotos de Kyra com as crianças no registro de Jorge William

PERFIL: Fã de música sertaneja e criadora do quimono rosa

Que o digam os 150 alunos do projeto social que ela criou há três anos, em parceria com o empresário Bruno Neves, na Fundação Frei Gaspar, em Vargem Grande. No Kapacidade, Kyra, com a ajuda dos professores Aldir Carvalho e Leonardo de Souza, ensina o esporte a crianças e jovens de comunidades carentes, dos 4 aos 17 anos. O jud�? é outra modalidade ensinada na ONG, que tem até fila de espera. Novos alunos, agora, só em 2012.

– O projeto, na verdade, vale mais que todas as minhas medalhas. Chegar aqui e receber um abraço, um carinho, ver os pais mais felizes porque eles melhoraram na escola, isso não tem preço – comenta a pentacampeã mundial.

O sorriso estampado no rosto de Kyra durante as aulas comprova isso. E apesar de ter alguns alunos se destacando em competições estaduais, ‘tia’ Kyra, como é carinhosamente chamada, garante que essa não é a maior meta do Kapacidade.

– Meu objetivo principal não é formar campeões de jiu-jitsu, mas vencedores em qualquer atividade, ver a mudança deles fora do tatame. Podem ser advogados, médicos, quero que eles vivenciem isso em qualquer escolha na vida – comenta a faixa-preta.

As aulas do projeto acontecem de segunda à sexta-feira, das 9h40m às 16h. Quando algum compromisso inadiável a impede de estar no projeto, ‘tia’ Kyra faz o possível para repor as aulas aos sábados.

O início do projeto

– Às vezes é difícil estar aqui, principalmente quando estou na reta final para disputar uma competição. Tem gente que me questiona: ‘P�?, Kyra, você perde um dia inteiro para dar aula’. Respondo: ‘não perco um dia, eu ganho um dia’. Às vezes, é o que me dá mais forças. Aqui você começa a dar valor ao que realmente importa.

Kyra lembra com carinho de como tudo começou:

– Comecei com essa ideia ao dar aulas em Vargem Grande, em 2007, numa casa chamada família Santa Clara. Esse era um lugar que eu sempre ajudava no Natal e no Dia das Crianças. Lá em casa sempre fomos incentivados a fazer essas ações.

No ano seguinte, após uma temporada em Nova York, a lutadora voltou a morar no Rio e viu que era hora de começar o projeto.

Maycon seguindo os passos da ‘tia’ Kyra

– Voltei a dar aula em Vargem Grande e o Bruno tinha este espaço e a gente resolveu abrir aqui também. Foi quando nos juntamos e fundamos o Instituto Kapacidade. Oficialmente o projeto começou há um ano.

Morador de uma comunidade próxima ao projeto, o pequeno Maicon Borges da Conceição, de 9 anos, é um dos xodós da professora Kyra.

Faixa amarela, Maicon faz parte do Kapacidade praticamente desde o início.

– Gosto muito de lutar. E quando crescer, quero vencer como a ‘tia’ Kyra.

Há poucos meses, ao levar Maicon até a comunidade onde mora, após uma competição, Kyra não se conteve, ao perguntar ao pequeno campeão onde ele dormia.

– O Maicon me respondeu: ‘Meu irmão dorme aqui na sala, no sofá. Eu durmo naquele saco plástico, no chão’. Na mesma hora, liguei para o Bruno Neves e compramos a cama para o Maicon – recorda.

A pentacampeã mundial é só elogios ao aluno:

– Ele é super dedicado, tem um talento enorme. Com certeza o jiu-jitsu poderá levá-lo a outro patamar, vai poder conhecer o mundo, ajudar a família.

Para participar do Kapacidade, é preciso estar matriculado em escola pública. Como a maioria dos participantes do projeto, Maicon é aluno da Escola Municipal Frei Gaspar, onde cursa o terceiro ano.

Apesar da dedicação ao Kapacidade, Kyra segue competindo. E o próximo compromisso é o Torneio de Abu Dabi, em Londres, que foi criado por um sheik árabe e tem etapas ao redor do mundo.

ESPIRITISMO NO DIA-A-DIA

É possível praticarmos a solidariedade em qualquer atividade de nosso cotidiano. Lembremos da Parábola dos Talentos, na qual Jesus nos ensina a multiplicar os talentos que temos, independentes de quais sejam eles.

Anúncios

About jizel

Blog da juventude espírita irmã Zélia

2 responses to “Espiritismo no dia-a-dia”

  1. FRANCISCO says :

    LUTAR POR HOBBY?
    SINAL PECULIAR NESTE PLANETA, IRMÃO MATA OUTRO IRMAO POR HOBBY, PANCADAS GRATUITAS, VIOLENCIA GRATUITA….
    COMO FAZEM APOLOGIA A ESTE TIPO DE ESPORTENESTE BLOG ESPIRITA?
    FAÇAM APOLOGIA AOS LIVROS, A MEDITAÇÃO, A NAO VIOLENCIA

    • jizel says :

      A ideia, Francisco, ao colocar essa reportagem, não foi destacar a questão da luta em si, Mas o trabalho social que a Kyra desenvolve por trás, dando aulas para os meninos carentes. Da mesma forma com que muitos cantores e atletas de outras modalidades fazem, como A Fundação Gol de Letra, do Raí e do Leonardo.
      Fique tranquilo, que sempre cultuaremos a paz e o amor ao próximo como lemas de vivência no cotidiano.
      Obrigado pela opinião e continue enviando seus comentários, serão sempre bem vindos
      Boa semana para você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: