Archive | outubro 5, 2009

Aniversariante Ilustre do Jiz

kardec0016

205 anos de Kardec

 

205 anos atrás, exatamente no dia 4 de outubro de 1804, nascia Hippolyte Léon Denizard Rivail – Allan Kardec.

 

Kardec fez os seus estudos na Escola de Pestalozzi, tornando-se um dos seus mais distintos discípulos e ativo propagador de seu método.

Era membro de diversas sociedades, entre as quais da Academia Real de Arras, que, em concurso promovido em 1831, premiou-lhe uma memória com o tema: Qual o sistema de estudos mais de harmonia com as necessidades da época?

A 6 de fevereiro de 1832 desposou Amélie Gabrielle Boudet.

Como pedagogo, o jovem Rivail dedicou-se à luta para uma maior democratização do ensino público. Entre 1835 e 1840, manteve em sua residência, à rua de Sèvres, cursos gratuitos de Química, Física, Anatomia comparada, Astronomia e outros. Publicou diversas obras sobre Educação.

Conforme o seu próprio depoimento, publicado em Obras Póstumas, em 1854 o Prof. Rivail ouviu falar pela primeira vez do fenômeno das “mesas girantes”. Contudo, só em maio de 1855, sua curiosidade voltou-se efetivamente para as mesas, convencendo-se de que o movimento e as respostas complexas das mesas deviam-se à intervenção de espíritos.

Tendo iniciado a publicação das obras da Codificação em 18 de abril de 1857, quando veio à luz O Livro dos Espíritos, considerado como o marco de fundação do Espiritismo, após o lançamento da Revista Espírita (1º de janeiro de 1858), fundou, nesse mesmo ano, a primeira sociedade espírita regularmente constituída, com o nome de Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas.

Kardec passou os anos finais da sua vida dedicados à divulgação do Espiritismo entre os diversos simpatizantes, e a defendê-lo dos opositores.

Faleceu em Paris, a 31 de março de 1869, aos 64 anos de idade, em decorrência da ruptura de um aneurisma, quando trabalhava numa obra sobre as relações entre o Magnetismo e o Espiritismo, ao mesmo tempo em que se preparava para uma mudança de local de trabalho.

Em seu sepultamento, o astrônomo francês e amigo pessoal de Kardec, Camille Flammarion, proferiu o seguinte discurso, ressaltando a sua admiração por aquele que ali baixava ao túmulo:

Voltaste a esse mundo donde viemos e colhes o fruto de teus estudos terrestres. Aos nossos pés dorme o teu envoltório, extinguiu-se o teu cérebro, fecharam-se-te os olhos para não mais se abrirem, não mais ouvida será a tua palavra… Sabemos que todos havemos de mergulhar nesse mesmo último sono, de volver a essa mesma inércia, a esse mesmo pó. Mas, não é nesse envoltório que pomos a nossa glória e a nossa esperança. Tomba o corpo, a alma permanece e retorna ao Espaço. Encontrar-nos-emos num mundo melhor e no céu imenso onde usaremos das nossas mais preciosas faculdades, onde continuaremos os estudos para cujo desenvolvimento a Terra é teatro por demais acanhado. (…) Até à vista, meu caro Allan Kardec, até à vista!” (Discurso pronunciado junto ao túmulo de Allan Kardec por Camille Flammarion.)

 

O professor Rivail escreveu diversos livros pedagógicos, dentre os quais destacam-se:

 

1824 – Curso prático e teórico de Aritmética, segundo o método de Pestalozzi, para uso dos professores e mães de família

1828 – Plano proposto para melhoramento da Instrução Pública

1831 – Gramática Francesa Clássica

1846 – Manual dos exames para os títulos de capacidade

1846 – Soluções racionais das questões e problemas da Aritmética e da Geometria

1848 – Catecismo gramatical da língua francesa

1849 – Ditados normais dos exames da Municipalidade e da Sorbona

1849 – Ditados especiais sobre as dificuldades ortográficas

 

Obras espíritas transcritas por Kardec

 

As cinco obras fundamentais que versam sobre o Espiritismo, sob o pseudônimo Allan Kardec, são:

O Livro dos Espíritos, Princípios da Doutrina Espírita, publicado em 18 de abril de 1857;

O Livro dos Médiuns, em janeiro de 1861;

O Evangelho segundo o Espiritismo, em abril de 1864;

O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, em agosto de 1865;

A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo, em janeiro de 1868.

 

Curiosidades:

 

Kardec está sepultado no Cemitério do Père-Lachaise, uma célebre necrópole da capital francesa. Sobre seu túmulo, erguido como os dólmens druídicos, lê-se a inscrição: “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei”.

 

O pseudônimo que Hippolyte Léon Denizard Rivail adotou para a tarefa da codificação – Allan Kardec – lhe foi dito por um espírito. Seria um nome utilizado por Hippolyte em uma encarnação anterior como sacerdote Druida.

Anúncios