Archive | maio 1, 2009

Espiritismo no dia-a-dia

gripeOrganização Mundial de Saúde declara nível 5 de pandemia
Do UOL Notícias*
Em São Paulo

A Organização Mundial de Saúde anunciou nesta quarta-feira (29) que o nível de pandemia mundial para o surto de gripe suína atingiu nível 5, em uma escala de 1 a 6, indicando que existe ameaça iminente de pandemia global. “Com base nas informações atuais e em análises de especialistas, eu decidi elevar o nível de alerta da pandemia de influenza da atual fase 4 para a fase 5”, anunciou Margaret Chan, diretora-geral da OMS, adiantando que “a situação deve ser levada muito a sério”.

Ao mesmo tempo em que a diretora da OMS anunciava a decisão, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, concedia em Brasília uma coletiva de imprensa, na qual explicou que as medidas recomendadas pelo órgão internacionais “já estão sendo tomadas no Brasil desde sábado”.

“Agora o que vamos fazer é aguardar que surjam recomendações adicionais da OMS em relação a essa situação”, acrescentou o ministro.

Nesta quarta-feira, Alemanha e Áustria confirmaram seus primeiros casos de gripe suína, aumentando para 11 o número de países com casos confirmados da doença: México (26), Estados Unidos (91), Canadá (13), Espanha (10), Reino Unido (5), Alemanha (3), Nova Zelândia (14), Israel (2), Escócia (2), Costa Rica (2) e Áustria (1). No Brasil, o último relatório do Ministério da Saúde indica que 20 pessoas com sintomas da doença estão sendo monitoradas.

O nível 4 de pandemia indica que a doença está se espalhando de ser humano para ser humano. Aumentar o índice para nível 5 significa que a doença tem dois focos, em ao menos dois países, indicando pandemia iminente.

Esse estágio pode ser atingido depois que a Espanha detectou o primeiro caso de pessoa infectada que não esteve no México recentemente, mas teve contato com alguém que visitou o país.
Nesta quarta-feira (29), autoridades sanitárias dos Estados Unidos confirmaram que um bebê mexicano de 23 meses morreu no Texas vítima de gripe suína, o que configura a primeira morte causada pela doença fora do México.

Kathy Barton, porta-voz do departamento de Saúde de Houston, afirmou que a criança havia viajado para a cidade para fazer tratamentos médicos.

“Infelizmente, esta manhã eu confirmo que nós tivemos a primeira morte de uma criança pelo vírus de gripe H1N1”, anunciou Richard Besser, do Centro de Controle Sanitário dos Estados Unidos.

“Do modo como vemos, devemos encontrar mais casos”, acrescentou Besser. “Eu acredito que nós vamos continuar tendo mais mortes.”

Explicação da Doutrina Espírita

A Doutrina Espírita nos mostra que os flagelos naturais são aguilhões que surgem em nossas vidas como uma forma de freio para que repensemos atitudes e atividades. Existem as expiações individuais e as expiações coletivas, estas últimas expressas normalmente nas grandes tragédias, nos desastres climáticos ou nas epidemias avassaladoras. São momentos propícios para a evolução em globo de grupos de espíritos altamente endividados.

São ferramentas da Providência Divina para promover o nosso melhoramento. Como nos mostra o livro Parias em Redenção, de Divaldo Franco, “expiações redentoras são, também, as mãos do amor trabalhando as substâncias do ser”.

Os males, tanto físicos como morais, pertencem a duas categorias:  Os que independem da vontade do homem, como os flagelos naturais e aqueles  criados por nós próprios.

Para a maioria dos homens, os flagelos se afiguram maus e injustos. Não há a percepção de que, neles, a sabedoria divina nos oferta maneiras de progresso. Os flagelos permitem ao homem desenvolver sua inteligência ao ponto de preveni-los, amenizar seus efeitos, através das ciências aplicadas a melhoria de condições de vida e bem-estar no planeta. “A dor é o aguilhão que o impele para a frente, na senda do progresso” (A Gênese)

Por ser a dor criação do próprio espírito, como nos mostram Chico Xavier e Waldo Vieira no livro O Espírito da Verdade, cabe ao espírito, então, a tarefa de minorá-la ou extirpa-la de seu dia-a-dia.

Como bem expresso em um editorial da Revista Reformador, editada pela Federação Espírita Brasileira em junho de 2001, “Com esses conhecimentos, o homem passa a dar maior importância aos valores espirituais, que são eternos, e menor importância aos valores materiais, dos quais é apenas um administrador temporário. Ele compreenderá que a conquista dos valores espirituais passa, fatalmente, pela prática da fraternidade autêntica, pelo exercício do amor ao semelhante e a tudo o que o cerca”.

Anúncios